{ Quanto custa? }

A moça que trabalhava na casa da minha mãe apanhava do marido. Ele bebia e descia-lhe o braço. Um dia, ela chegou dizendo que o companheiro ameaçou mandar matá-la. E eu lá, cabecinha classe média, pensando que ele podia até querer – ele não tinha nem dinheiro pra isso.

“Ah, Letícia, lá na minha rua a gente dá 50 reais prum bêbado, ele taca álcool e risca um fósforo em quem você mandar. É zás trás pra morrer queimada.”

Assustei. Por que é que ela não se mudava de lá e ia fazer a vida em outro lugar? “E a minha casinha? Eu que comprei, não vou deixar pra ele.”

São essas coisas que fazem você perceber que tudo tem preço. E não muito alto. Quanto custa a sua vida? Quanto custa tudo em que você acredita?

Um exemplo menos dramático: TV a cabo pirateada. Você acha um bacana que vende um decodificador liberadinho e economiza umas boas pratas no fim do mês com toda a programação liberada e pagando só o mínimo.

“Mas essa é uma empresa rica, não vai fazer diferença”.

Então, decerto, você entra no Pão de Açúcar e rouba lá uma garrafa de vinho ou duas, porque o Abílio Diniz é milionário mesmo e não vai fazer diferença… Não! Pronto, você vendendo a sua honestidade por 200 reais mensais.

E molhar a mão de guarda de trânsito? Se ele aceita, a polícia é corrupta. Se ele não aceita, é um babaca que quer ferrar com você quando podia se dar bem. Um camarada bem disse no final de semana: talvez seja hora da gente se educar e parar de dirigir depois de beber. Talvez já tenha passado da hora.

Talvez seja preciso pensar mais nas coisas que a gente faz todo dia.

_____

E a internet? E baixar sua série favorita? E o último disco da sua banda preferida? E o texto copiado do blog? E a propriedade intelectual? Isso tudo fica pra próxima.

  1. Fabiana Baioni’s avatar

    Letícia, é a primeira vez que leio teu blog e me supreendi positivamente.
    Gostei muito do texto e dos questionamentos.

    Vou acompanhar o blog de perto!
    ;)

    Parabéns!

    Responder

  2. Letícia Simoni Junqueira’s avatar

    Obrigada, Fabiana. Apareça sempre!

    Responder

  3. Alex Ribeiro’s avatar

    Que brasileiro adorar tirar vantagem isso é um fato, outro fato é que adora testar os limites da (i?)legalidade, mas o que brasileiro odeira mesmo com todas as forçar é ser pego no erro, ele esperneia, aponta defeito em tudo e todos, mas ele foi pego e isso é o inferno da existência de qualquer brasileiro médio.

    Responder

  4. Tati Reis’s avatar

    Ah não… Deixa eu baixar o Lost… ta acabando… Prometo que tb assisto ao capitulo do AXN!

    Responder

  5. Simone’s avatar

    Alex, é um pensamento besta demais esse de que brasileiro só faz errado, brasileiro só alopra, só avacalha. Que não serve pra seguir regra. Na Suíça eles têm as mesmas reclamações em relação a políticos que nós: olha que surpresa, lá também têm corrupção! Na Hungria os guardas do trem extorquiram minhas amigas. Aqui na França já roubaram as luzinhas da minha bicicleta e, na Suécia, levaram a bicicleta inteira de uma amiga. Não, não levaram na surdina: foi roubo à mão armada. É o brasileiro médio o cacete, é o ser humano que adora testar limite e desafiar regras, seja pra bem (um esporte mais arriscado, uma roupa fora da norma, um rock quando ainda era proibido), seja pro mal.

    Responder

  6. Isa’s avatar

    Fazer o certo sempre é muito mais empenho, por isso, a maioria das pessoas sequer pensa nisso. Sempre vão pelo caminho desregrado, porque vão tirar vantagens com isso.
    “Quanto custa tudo em que você acredita?” A nossa dignidade e a nossa força em alcançar os objetivos.
    E isso que disse sobre a propriedade intelectual…maior falta de respeito quem pega palavras dos outros e diz que são suas, mas não sei o que se pode fazer para evitar e punir quem age dessa forma. Espero que isso não fique pra próxima como esses tantos outros fatores, também urgentes.

    Responder

  7. JulioHM’s avatar

    Bom, eu já penso por outro lado. Mas eu sou eu. Sabe Deus o que pensa o resto :)

    Responder

  8. Lidiane andrade’s avatar

    Pô, letícia! Eu tou desempregada! como eu vou poder ter friends completo!!! Agora minha consciência , além do meu corpo , tá pesando! Ê, menina, quem mandou tu escrever tão bem, só pra me sentir mais leve vou clicar me todos os anúncios ao lado….
    Ó, minha mãe contou que minha tia-avó tinha um marido pilantra assim e a casa era dela. Aí, pra não ter que vender, ela combinou de alugar a casa a uma mulher das redondezas e esperou só o traste sair pra trabalhar. E ele saiu, e então chegou o caminhão pra fazer a mudança da minha tia e em seguida outro com a mudança da nova moradora. E minha mãe e minha tia foram morar em outro bairro e dizem os vizinhos que ele tomou um belo susto ao entrar em casa e depara com tudo diferente e uma outra familia por lá. Massa, né?

    Responder

  9. Tiago Lobão’s avatar

    E a gente sempre acaba descobrindo que a solução das coisas somos nós mesmos, honestos conosco, né?
    É por isso que eu não sou mais um funcionário do Banco do Brasil de Umuarama.
    O blog continua lindo de ler.
    Beijos pra você!

    Responder

  10. Marina’s avatar

    Sempre que eu recebo um email seu ou leio um texto seu eu sorrio sabia garotinha?

    Responder

    1. Letícia Simoni Junqueira’s avatar

      Lidiane, achei o plano genial. Bem disse Leonidas, parece roteiro de filme.

      Marina, você é uma graça. Mas, ah, você sabe disso. ;D

      Responder

Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *