{ A arte de (des)complicar }

Pergunte a qualquer criança de cinco anos se as abelhas comem mel e elas gritarão “siiim”! Para, em seguida, correr, pular e se estabacar no chão.

Eu, particularmente, nem gosto dessa coisinha doce. Mas, pega por uma tosse que pulou no meu colo e insiste em não ir embora, o mel agora faz parte do cardápio. Com limão, do jeito que minha mãe disse pra eu fazer. E foi enquanto eu misturava os ingredientes do elixir pró-pulmão que eu me questionei: as abelhas comem o mel?

Comecei uma enquete. Obviamente, excluí os seres com cinco anos de idade por sua pouca credibilidade enquanto formadores de opinião. Conversei com pessoas graduadas, que levaram o enigma a sério e formularam hipóteses para a função do mel nas colméias – mas não, ninguém respondeu serelepe, com aquela alegria que só os convictos têm.

A gente insiste em complicar.

Pergunte a uma criança de sete anos o que acontece quando um menino gosta de uma menina. Eles ficam juntos, se beijam, namoram. Essas devem ser as respostas mais prováveis. Em uma revista feminina, a mesma pergunta levará a uma enquete com moços solteiros, depoimentos de pessoas que contam como conquistaram o amor de suas vidas e um passo-a-passo de como fazer charminho e prender o gajo pra sempre.

Não pode ser tão difícil. Eu disse a ele: “não compra um apartamento não, vem morar comigo”. Ele veio.

E, sim, as abelhinhas comem mel.

 
___

Texto originalmente publicado em 02/08/2008, quando este blog era hospedado no Portal RPC.

  1. lidiane andrade’s avatar

    detesto mel. Mas, nada mais justo do que as abelhas provarem o que fazem pra oferecer um alimento de qualidade, rsrsrs

    Responder

  2. Isabela Juliana’s avatar

    Faz tempo que não visitava… mas deu saudade quando reli um comentário seu no meu blog e lembrei do quanto gosto dos seus textos leves, cotidianos e que dizem tanto!

    Descomplicar! Essa é a palavra. Todo mundo tem problemas, mas a vida pode ser bem simples. As pessoas complicam tudo demais. Amei seu texto. — Talvez ele explique porque também amo crianças, e porque continuo um pouco como elas.

    Escrevi um manifesto contra a complicação uma vez. Já leu?! hehehe
    http://meninaparadoxo.blogspot.com.br/2010/10/o-meu-manifesto-contra-complicacao.html

    Um beijo grande!

    Responder

Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *