{ Decisões }

Assim se forma a vida. Uma escolha aqui, outra ali, e pronto. Está feito.

Ontem fiz dezenas de escolhas, que nortearam, definitivamente, o rumo da meu dia. Podia ser melhor ou pior, mas foi como foi porque eu escolhi levantar e sair de casa para trabalhar, almoçar um cachorro-quente em vez de comida, doar sangue (graças somente a ter optado pelo cachorro-quente), não comer doce para emagrecer os 2,5 kg que eu engordei, não dar a resposta merecida para a pessoa que me perguntou “por que as pessoas usam faixas laranjas no cabelo?”.

Mas as duas melhores foram ter doado sangue e não ter dado nem a resposta mal-educada nem a bem-educada que eu pensei em dar. Uma escolha eu fiz sem pestanejar: doar sangue. A outra só aconteceu porque eu pensei muito. E estralei os dedos. E contei até 10. E pensei em todos os métodos medievais de tortura. E mentalizei energias positivas. E acabei dando uma resposta engraçadinha.

Só espero que não aconteça como disse o Dr. Jack Nicholson em “Tratamento de Choque”. Ele tinha a teoria que existem dois tipos de “raivosos”: os extrusivos e os intrusivos (na verdade, acho que não foi esse o termo, mas tudo bem. Aliás, eu nem lembro direito se era assim a explicação, mas era parecido. Quem souber, me corrija). Os primeiros são aqueles que vão ao mercado, a caixa erra a conta e o cara xinga. Os segundos são aqueles que vão ao mercado, a caixa erra a conta e ele vai embora guardando o ódio. Até o dia em que ele entra armado no mercado e mata todo mundo.

Tomara que não seja assim.

Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!!!!

Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *