{ Colher de chá }

Uma pessoa me escreveu para dizer que o link da Folha, no post abaixo, não abre nem com reza braba (na verdade não foi esse o termo empregado). Então, só dessa vez, vou dar uma colher de chá e colar aqui o texto que me fez rir tanto na sexta.

08/08/2003 – 14h46

Loja de brinquedos em Nova York é invadida por “multidão-relâmpago”
da Reuters, em Nova York

da Folha Online

Uma “multidão-relâmpago”, organizada para provocar uma aglomeração de pessoas em locais inesperados, invadiu ontem uma loja de brinquedos na Times Square, em Nova York, onde um dinossauro gigante ruge e assusta os clientes.

O grupo de cerca de 300 pessoas encarou o dinossauro, como se estivesse hipnotizado, depois caiu no chão gritando e levantando os braços. Um funcionário da loja correu para chamar o segurança, enquanto a “multidão-relâmpago” se dispersou tão rapidamente como se juntou.

Foi o sexto encontro da “multidão-relâmpago” em Nova York e o mais recente de uma série de encontros que tem surgido em diversos países. O evento conta com participantes que são convidados por e-mail a chegar a um local predeterminado com hora marcada.

Ontem em Londres, aconteceu a primeira “multidão-relâmpago” britânica. Cerca de 200 pessoas invadiram uma loja de móveis, sacaram os telefones celulares e começaram a elogiar os sofás.

Baseado em Nova York e sem nenhum propósito, o Projeto Multidão foi fundado em junho por um norte-americano chamado Bill, que enviou um e-mail a alguns amigos, que o encaminharam a seus amigos, e assim por diante.

As “multidões-relâmpago” já cruzaram os Estados Unidos e muitas cidades européias.

O primeiro evento na Europa ocorreu em Roma no mês passado, quando um grupo se reuniu em uma livraria e encheu os vendedores de perguntas sobre livros que não existem.

Entre os locais visitados pelo projeto em Nova York está o Central Park, onde a multidão gorjeou como pássaro e cacarejou como galo, antes de se dispersar. No Hyatt Hotel, os participantes começaram a bater palmas espontaneamente. Na loja de departamento Macy’s, eles fingiram procurar por um “cobertor do amor”. E em um loja de sapatos no Soho, eles atuaram como turistas de Maryland.

Segundo os organizadores, que pediram para não ser identificados, a graça da “multidão-relâmpago” é sua natureza absurda e inexplicável.

Fonte: Folha Online (http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u61334.shtml)

Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *