julho 2009

You are currently browsing the monthly archive for julho 2009.

Chega como um samba em dia de carnaval. Nem que eu queira, não dá pra pensar em outra coisa. E isso me irrita. Faltam só o confete e a serpentina. Explode ali na portinha do pensamento como se fosse rainha da bateria. Squindum, squindum. Dá licença, é a minha cabeça. Eu não quero incomodar, mas pode sair dela, por favor?

Não pode. Sacoleja aqui e lá, ocupando todos os segundos em que meu pensamento vaga, já nem sei por onde. Não pode ser assim. Não pode haver silêncio e você vir aqui incomodar. Eu fico tentando entender se o problema é meu. Vai ver eu só não goste dessa calma aqui dentro e traga toda a escola pra desfilar em dias de tédio e ingratidão. Tum tum tum. Só pra ocupar o vazio.

E se não dá pra encher com outra coisa? Me pego pensando em como não pensar. Tenho medo de não ter controle e deixar o samba tomar conta. Botar as sandálias de salto e sair na avenida. Ô do pandeiro, quem manda aqui sou eu. Continuo tentando me convencer.

Chove e faz frio, lá vem samba esquentar minha alma. Quem disse que eu quero? Mas vem, sacaneando todo o meu espírito rock´n roll do dia. Vamos pensar em outra coisa. Olha lá, tá chovendo. Tacundum, ticundum. E os confetes. E serpentinas. Eu não aguento mais esse samba aqui na cachola. Antes que eu comece a dançar, vai embora.

Que samba bom é samba triste, e eu não quero mais.