{ Sabedorias da publicidade }

Bem diz a propaganda do Mastercard. Depois de passar semanas fazendo um trabalho pra uma pessoa com QI de ostra, devolvi todo o dinheiro e entreguei a ela tudo que estava pronto. Nenhum dinheiro no mundo compra minha paz.

Tudo começou com esse ser que me pagou para fazer o trabalho de graduação que deveria ter sido feito durante tooooodo o ano… a impressão que eu tenho é que a moça ficou tirando cutícula do cérebro e lixando a língua, porque faltando duas semanas para a entrega ela não tinha nada pronto. Então eu pergunto, ao estilo da Glau:

Por que uma pessoa não faz seu trabalho de graduação?

( ) Porque não tem mais com que gastar dinheiro
( ) Porque acredita que ficar no computador estraga as unhas
( ) Porque pensar estraga o cérebro
( ) Porque pensar dá muito trabalho
( ) Porque a pessoa tem QI de ostra e é incapaz de unir duas idéias (“idéia? Hã? O que é isso?”)

Ótimo. A ganância falou mais alto e lá fui eu fazer o projeto final da dita cuja. A pessoa simplesmente largou T-U-D-O na minha mão. Depois de tudo pronto, o que ela disse?

( ) Suuuuuuper Mouse é seu amiiiiiiiigo, vai salvá-lo do periiiiiiigo!
( ) And the Oscar goes to…
( ) O que é aquilo no céu? É um pássaro? É um avião?
( ) Aaaaaaaaai, tá tudo errado e meu professor disse que eu vou reprovar!!

Passados os primeiros dez segundos de ódio total e completo, em que pensei em seguir os conselhos de uma amiga e enfiar palitinhos debaixo das unhas dela, eu decidi devolver toda a grana e todo o serviço. A paz vale mais que qualquer dinheiro.

Tem coisas que o dinheiro não compra. Pra todas as outras existe Mastercard.

Quanto vale?

Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *