{ Camisa de força }

Estou no meu inferno astral. Ou estava, até ontem. Nas últimas semanas, acontecimentos dos mais improváveis têm acontecido repetidamente. Minha sandália arrebentou quando eu fui almoçar e passei o dia descalça, não fui para a aula no dia em que tive uma aula legal justamente porque minha sandália se revoltou, o chuveiro queimou quando eu tinha acabado de me molhar (e molhar o cabelo, claro), meu pai me pediu, na segunda, para fazer um trabalho para ele – até quarta-feira, tenho que fechar três jornais essa semana, além de ajudar a fazer os outros… argh!

Que seja. Melhor morrer louca que morrer de tédio.

Pelo menos, a loucura é que me persegue. Ela está sempre um passinho atrás de mim, pronta me alcançar na próxima esquina. Mas eu não corro atrás dela, eu só fujo. Tem gente que parece que busca a insanidade. Liga pra ex-namorada tirana, vai atrás de homem casado, se mete a acampar e a ter filhos. Se bem que, hum, ter filhos é uma loucura que eu ainda quero cometer. E casar. E pular de pára-quedas.

Ah, quer saber? Loucura é só questão de referencial.

dizem que sou looooouco…

Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *