{ Produto da mídia – ou “I fell fat” }

Eu estou na TPM. Num mês de 30 dias, tive mais ou menos 15 de tensão pré-menstrual. Isso significa que andei com uma fome do cão, inchei até não poder mais e fiquei super manhosa. Obviamente, comi tudo o que não podia e, agora, 2 quilos a mais, continuo culpando o inchaço. Minhas calças largas agora já me apertam, e eu sei que não vou conseguir parar de comer até essa porra de TPM ir embora.

Pior de tudo é que EU SOU UM PRODUTO DA MÍDIA. Um amigo me disse, esses dias, que ele era uma vaquinha de presépio que a mídia manipulava. Pensando nisso, eu cheguei à conclusão que eu também sou. Eu quero ser magra porque todas as mulheres das tevês e cartazes e revistas e propagandas e desfiles são magérrimas. E eu não acho que isso tá certo, mas é mais forte que eu!

Então, provavelmente, vou me obrigar a passar a semana que vem (em que não estarei na TPM) comendo alface. E eu não queria. Por que eu sou assim? Maldita tensão pré-menstrual que me faz engordar. Maldita mídia que me faz emagrecer.

Bendito seja o meu “muso” Vinicius de Moraes, que viveu como bem quis.

Não Comerei da Alface a Verde Pétala
Vinicius de Moraes

Não comerei da alface a verde pétala
Nem da cenoura as hóstias desbotadas
Deixarei as pastagens às manadas
E a quem maior aprouver fazer dieta.

Cajus hei de chupar, mangas-espadas
Talvez pouco elegantes para um poeta
Mas peras e maçãs, deixo-as ao esteta
Que acredita no cromo das saladas.

Não nasci ruminante como os bois
Nem como os coelhos, roedor; nasci
Omnívoro: dêem-me feijão com arroz

E um bife, e um queijo forte, e parati
E eu morrerei feliz, do coração
De ter vivido sem comer em vão.

Um comentário por um quilo:

Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *